Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Unidade do SENAI em Lucas do Rio Verde pode ser desativada
Em: 10/07/2006 às 10:29h por Assessoria de Comunicação FIEMT / SENAI - MT


Nesta segunda-feira (10-07), o presidente da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FFIEMT), Nereu Pasini, e o diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI–MT), Gilberto Gomes de Figueiredo, estarão nas cidades de Lucas do Rio Verde e Nova Mutum, em audiência com os respectivos prefeitos. Em pauta, a possibilidade da desativação da Unidade do Senai em Lucas e a possibilidade de implantação da unidade em Nova Mutum.

As audiências estão marcadas para às 9h, com o prefeito de Marino José Franz (Lucas do Rio Verde) e às 13h30 com o prefeito Adriano Xavier Pivetta (Nova Mutum). “Os investimentos realizados na região, com a instalação das indústrias da Sadia e Perdigão, fazem com que os municípios comecem a se preparar, não apenas em relação à infra-estrutura, mas principalmente em qualificação da sua mão-de-obra”, analisa o presidente da FIEMT.

Em Lucas, o SENAI atua desde 2005, numa parceria entre a prefeitura do município, cujo contrato termina em 2007. "No entanto, a prefeitura solicitou este ano para mudarmos para um outro estabelecimento. Porém, como somos instituição de ensino regulamentada por lei, precisamos nos estabelecer em locais onde há a possibilidade de oferecermos um ensino de qualidade, inclusive atendendo às normas técnicas, exigidas pelo Conselho Estadual de Educação e o Departamento Nacional do SENAI”, explica o diretor regional.

Segundo Gilberto, o espaço apresentado para ser a escola do Senai não atende às especificações necessárias para o oferecimento de cursos, por estar localizado em lugar de difícil acesso, e ainda não ter a dimensão necessária. “Caso não haja um entendimento, deveremos desativar a unidade de Lucas do Rio Verde”, avalia.

A impossibilidade de investimentos em construção de novas unidades do SENAI - diretriz apresentada em âmbito nacional - obriga a instituição a formar parcerias com prefeituras e outras entidades públicas e privadas para atender às demandas por qualificação em municípios e regiões ainda não atendidas pelo SENAI. “Temos parcerias que estão dando excelentes resultados, como na cidade de Tangará da Serra. Outras, como com a cidade de Colíder, estão prestes a se concretizar”.

Nas parcerias, fica como responsabilidade da prefeitura os custos com a infra-estrutura (aluguel do espaço, energia elétrica e água). O SENAI, por sua vez, se responsabiliza com os aspectos técnicos, como os mobiliários necessários para as aulas, metodologia de ensino e instrutores.

O prefeito de Nova Mutum já sinalizou a intenção de apoiar na implantação do SENAI no município. “Nesta audiência de segunda-feira, deveremos sair com definições em relação ao futuro do Senai nestes municípios”, finaliza o diretor regional.

 

 
 
 
Procompi Sustentabilidade
VER OUTROS VIDEOS